Festa Junina da Madre Paula

É tempo de colocar o chapéu de palha e dançar quadrilha ao som de “São João, São João, acende a fogueira no meu coração”! A Festa Junina é uma das maiores tradições culturais do Brasil.

Acompanhe conosco essa época mais que especial e embarque nessa história de muito amor, danças e diversão!

A história conta que os países católicos da Europa trouxeram a festa para o Brasil durante a colonização. A Festa Junina era feita em homenagem a três santos: Santo Antônio, São João e São Pedro. A quadrilha é uma dança que surgiu como forma de agradecimento a esses santos pela época de colheita do milho e do amendoim, que acontece no mês de Junho. Hoje os seus dias são comemorados nos dias 13, 24 e 29 de Junho, respectivamente. São festas muito alegres e divertidas, repletas de música, comidas e bebidas típicas, uma fogueira que aquece e une as pessoas e muita música regional como forró e sertanejo.

No Brasil existe um tipo de Festa Junina para cada região.

Norte: FESTA JUNINA
No Norte, as quadrilhas das Festas Juninas são alegres e animadas ao som de danças típicas e lendas da Amazônia como a do Boto e a do Boi-Bumbá. O momento mais especial é a disputa folclórica entre os grupos Boi Garantido e Boi Caprichoso no Bumbódromo de Parintins, um espaço parecido com um estádio e com um formato de cabeça de boi. As festas no Norte e Nordeste ajudam a manter a economia das regiões e são consideradas as melhores Festas Juninas do mundo.

Nordeste: FESTA JUNINA
No Nordeste, o som que anima o arraial é o forró, principalmente em Caruaru, capital desse ritmo brasileiro. A quadrilha também está presente e as pessoas acendem fogueiras em frente às casas e fazem parte dos grupos de festeiros que andam pelas ruas da cidade. Os nordestinos aproveitam para agradecer a chuva, que costuma ser rara nessa região e servem para ajudar a manter a boa agricultura. As cidades de Caruaru e Campina Grande disputam o título de “Maior São João do Mundo”.

Centro Oeste: FESTA JUNINA
No Centro Oeste a festa possui influência do Paraguai, que faz fronteira com a região. Por esse motivo, uma das danças presentes na festa além da quadrilha, é a Polca.

Sul: FESTA JUNINA
No Sul as famílias gaúchas se reúnem em volta da mesa de jantar para saborear pratos típicos. Na Festa Junina não podem faltar a quadrilha e a fogueira para esquentar o tempo frio.

Sudeste: FESTA JUNINA
No Sudeste a música varia entre sertanejo e forró para animar a dança. As quadrilhas são ensaiadas e ocorrem encenações engraçadas como o casamento caipira. Algumas são feitas em igrejas para arrecadar comida para institutos sociais, outras em espaços abertos como campos ou locais próprios para o evento e é muito comum que aconteçam em escolas para a diversão dos pais e alunos, que participam da festa.

As danças Juninas e o casamento caipira, são os momentos mais esperados da festa.

A dança mais tradicional da festa não pode ficar de fora. A Quadrilha surgiu nos salões da corte de Paris (Quadrille), veio para o Brasil após a colonização e o povo brasileiro deu sua própria identidade a essa dança. O tipo mais comum é a caipira, mas também é dançada de maneira muito própria em algumas regiões como o Norte e Nordeste. A quadrilha caipira passa por várias fases engraçadas até chegar ao casamento.

As roupas usadas nas danças são muito tradicionais. As mulheres usam vestidos floridos com babados, botas, chapéu de palha e tranças nos cabelos. Já os homens, usam camisa xadrez, calça jeans com retalhos costurados, botas e chapéu de palha. São estas as roupas mais comuns usadas em Festas Juninas, inspiradas no estilo rural de quem vive no campo, mas claro, elas podem variar de acordo com a região do Brasil.

As tradicionais comidas e bebidas típicas que não podem faltar na Festa Junina.

Quando a Festa Junina surgiu, as comidas eram a base de milho e amendoim para celebrar as colheitas da epoca em Junho. Com o tempo, os pratos foram se adaptando e ficando cada vez mais saborosos.

Norte
Os pratos típicos são: vatapá, bolo de macaxeira, tapioca, tacacá, churrasco e doces com frutas tropicais.

Nordeste
Os banquetes têm receitas com milho, canjica, arroz doce, cuscuz e pé de moleque.

Centro Oeste
As comidas típicas são: A sopa paraguaia (uma espécie de bolo de queijo), o caldo de feijão, a farofa de banana, entre outros.

Sul
As festas do Sul são repletas de doces de amendoim, pinhão, quentão, vinho quente e claro, acompanhados de um tradicional Chimarrão.

Sudeste
No Sudeste existe uma mistura de pratos da própria região e de outras. Nas festas você encontra: Milho, pamonha, paçoca, quentão, vinho quente, pipoca, cachorro-quente, pastel, maçã do amor e até frutas com chocolate. Fonte: Yoki

 

Nossos ingressos estão à venda! Acesse o link do evento abaixo e garanta já o seu!

Clique aqui e acompanhe nosso evento!