Feira Literária

A nossa Feira Literária de 2018 está repleta de novidades para você e sua família apreciarem! Cada turma será responsável por descrever a biografia de dois escritores. Eles serão orientados por conselheiros de turma, com stands, declamação de poesias e trabalhos expostos no “varal de poemas” também produzidos por nossos alunos!

Nosso objetivo…

Fomentar o gosto pela leitura durante as etapas de escolaridade onde o professor seja mediador entre o aluno e o livro, fazendo com que a leitura tenha sentido, e esteja contextualizada, interpretando-a e atribuindo-lhe algum significado.

Os escritores…

Eles serão trabalhados em cada turma, sendo dois escritores em cada ano/série.

5º ano – Professores Regina e Mário.

Contista, romancista, poeta e autor de livros didáticos. Elias José nasce em Santa Cruz da Prata, no município de Guaranésia, interior do estado de Minas Gerais. Mora na fazenda da família e frequenta o curso primário na escola rural do distrito. Na adolescência, estreita seus laços com a literatura, ao organizar e escrever, com um grupo de colegas, o jornal da escola. Em 1962, ganha o primeiro lugar num concurso de contos promovido pela revista Vida Doméstica. Formado em 1967 em letras e pedagogia, na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Guaxupé (Fafig), faz cursos de especialização e pós-graduação em São Paulo e no Rio de Janeiro. Em 1970, publica sua primeira coletânea de contos, A Mal-Amada, que recebe menção honrosa no Concurso de Livros de Contos  Prêmio José Lins do Rego, patrocinado pela Livraria Editora José Olympio, em 1968. Torna-se professor de literatura brasileira e teoria literária da Fafig, onde também atua como vice-diretor, diretor e coordenador do Departamento de Letras. Na rede pública de ensino, dá aulas de língua portuguesa e literatura brasileira na Escola Estadual Dr. Benedito Leite Ribeiro. A partir 1976, por sugestão de sua esposa, Sílvia, escreve histórias para sua primeira filha, Iara. Inicia assim sua produção infanto-juvenil, cujo primeiro lançamento é As Curtições de Pitu. A afinidade com o gênero e o sucesso obtido com a publicação levam-no a dedicar-se quase exclusivamente ao público infantil, para o qual escreve mais de cem livros. Em 1993, aposenta-se de suas atividades profissionais e permanece em Guaxupé, deslocando-se apenas para as inúmeras palestras de que participa. Morre em 2 de agosto de 2008, aos 72 anos. Fonte: Enciclopédia Itaú Cultural

 

 

 

Marcus Vinicius da Cruz e Mello Moraes, também conhecido como Vinícius de Moraes e apelidado O poetinha (o pequeno poeta), nasceu no Rio de Janeiro, Brasil.  Filho de Lydia Cruz de Moraes e Clodoaldo Pereira da Silva Moraes, ele era uma figura seminal na música brasileira contemporânea. Como poeta, ele escreveu letras para um grande número de canções que se tornaram clássicos de todos os tempos. Ele também era um compositor de bossa nova, um dramaturgo, um diplomata e, como intérprete de suas próprias canções, ele deixou vários álbuns importantes.  Faleceu no dia 9 de julho em sua casa, com seu amigo Toquinho e sua esposa. Fonte: Portal São Francisco

 

6º ano – Professoras Ângela e Jaqueline.

Feira literária

 

foi poetisa, professora, jornalista e pintora brasileira. Foi a primeira voz feminina de grande expressão na literatura brasileira, com mais de 50 obras publicadas. Com 18 anos estreia na literatura com o livro “Espectros”. Participou do grupo literário da Revista Festa, grupo católico, conservador e anti-modernista. Dessa vinculação herdou a tendência espiritualista que percorre seus trabalhos com frequência. Cecília Benevides de Carvalho Meireles faleceu no Rio de Janeiro, no dia 9 de novembro de 1964. Seu corpo foi velado no Ministério da Educação e Cultura. Cecília Meireles foi homenageada pelo Banco Central, em 1989, com sua efígie na cédula de cem cruzados novos. Fonte: Ebiografia

 

 

Alaíde Lisboa de Oliveira nasceu em 22 de abril de 1904, em Lambari (MG), e faleceu em Belo Horizonte, em 2007. Viveu a maior parte da sua longa vida na capital mineira, onde atuou em diversas frentes: exerceu carreira política, acadêmica e artística. Como  escritora, publicou cerca de 30 livros, entre ensaios da área de Educação, didáticos e literários. Entre seus títulos mais conhecidos, encontram-se A Bonequinha Preta, que se tornou um clássico da literatura infantil brasileira, com mais de um milhão de exemplares vendidos. Alaíde Lisboa foi membro da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais, da Academia Feminina Mineira de Letras e da Academia Mineira de Letras. Além disso, foi a primeira vereadora de Belo Horizonte, entre 1949 e 1952. Fonte: Editora Peirópolis

 

7º ano – Professoras Karla e Amanda.