História da Escola Madre Paula

COMO NASCEU A ESCOLA MADRE PAULA?

Nasceu à sombra de uma Cruz, junto do Sacrário e sob o olhar protetor e materno da Virgem Maria, em sua imagem de Mãe dos homens.

Nasceu sem ser planejada, mas foi querida e acolhida por todos, por toda a Escola Pia, quando se tornou realidade.

Foi no dia 31 de dezembro de 1968, às 15 horas mais ou menos, que ali chegamos, tendo como residência a casa paroquial. Nosso objetivo era dar continuidade ao trabalho que já estava sendo feito por nós nos fins de semana, desde 1966, de acordo com a Pastoral de Conjunto e obedecendo as 5 linhas traçadas pela Diocese.

Não estava nos nossos planos, pelo menos por enquanto, abrir uma escola. Faltava recurso financeiro e pedagógico, água, espaço físico, etc.

O que havia em abundância era criança sem escola, esfarrapadas e sem assistência.

Passamos quase três meses inquietas, preocupadas e com nossas mentes invadidas por expressões Evangélicas: “Quem acolher a um desses pequeninos...” — E outras bem nossas: “Salvar as famílias ensinando as crianças o Santo Temor a Deus”. Bastava sair à rua para maquinalmente mentalizar a música e sua letra: — Tropel de meninos a rua ocupava, esfarrapados e alma sem fé...

Por fim decidimos: — Vamos acolher as crianças que estão sem escola.

Procuramos ajuda na comunidade paroquial. Duas moças; Alzair e Vera Lúcia nos deram verdadeiro apoio e desinteressadamente trabalharam conosco, até que tudo se legalizou.

Acolher onde?

Na capela — primeira preocupação: — E o Santíssimo? O padre Inácio nos apoia dizendo: O Cristo não é o Mestre dos mestres? Ele vai ficar no meio das crianças.

Abrimos tudo: mãos, alma e coração para receber as crianças e suas mães. Em poucas horas já havia mais de 90 crianças inscritas, todas para a 1ª série. Formamos 3 turmas.

Sempre preocupadas em melhorar as condições, saímos em um caminhãozinho com um amigo nosso, pedindo carteiras usadas, de colégio em colégio. Conseguimos alguma coisa, graças a Deus!

A escola ainda não tinha nome, mas as crianças tinham fome. Vera Lúcia e eu fomos ao CNAE, pedir que lhes fosse fornecida a merenda escolar. Fomos muito bem atendidas. Precisou apenas fazer uma ficha e ter nome. Tudo foi espontâneo: “Escola ou Cantina Madre Paula”.

O batizado foi sem festa, mas de certo modo, solene: Três pessoas numa grande sala; todas com a mesma preocupação: alimentar aquelas crianças para que tenham condições de aprender. Também em casa o nome foi muito bem aceito pela comunidade.

Conseguir água foi bastante difícil, mas como para Deus tudo é possível, conseguimos por meio de D. Selva um caminhão de água semanalmente, da Prefeitura.

MADRE PAULA NASCEU. Agora, a preocupação em dar-lhe condição de vida.

A comunidade cristã da Capela de Santo Antônio construiu um porão com espaço para 3 salas e duas instalações, onde Paula viveu e cresceu 7 anos.

A preocupação continua: em 1975, por intermédio da M. Provincial Rosa Amorim, com apoio financeiro e moral da M. Geral Joaquina Jos, da contribuição de todas as Províncias da Escola Pia, nos foi possível a construção do prédio próprio.

É pequeno, funcional e acolhedor.

Paula está crescendo como toda criança pobre, porém feliz, porque foi concebida com amor.

Ali naquele alto, pareceu-me que ela, a escola, está sempre nos alertando: Aqui estou, porque fui querida, acolhida e desejada pela Escola Pia, pela Igreja e pela comunidade.

(M. Maria Luisa Teixeira)

HISTÓRICO DA ESCOLA MADRE PAULA:

A Escola Madre Paula de Ensino Fundamental é dirigida pelas irmãs Escolápias, Instituto Religioso, fundado pela Santa Paula Montal de São José de Calasanz, 1829, no século XIX, dedicado exclusivamente à educação da infância e da juventude.

DATAS QUE MARCAM A HISTÓRIA DA ESCOLA:

1965 – As Irmãs Escolápias, oriundas do Colégio São José do bairro Floresta cooperam com o Pe. Inácio Farah, pároco da Igreja Santo Antônio do bairro 1º de Maio — Belo Horizonte, nos fins de semana, iniciando um trabalho de catequese e ensinando o ofício de cabelereiro, corte e costura, pintura e bordado. O bairro não tem iluminação pública, água, esgoto, telefone, coleta de lixo nem ruas calçadas.

1968 – Em 28 de dezembro chegam para estabelecer-se no bairro as 3 irmãs que formarão a 1ª Comunidade:

Ir. Maria dos Anjos Amorim

Ir. Maria Luisa Teixeira

Ir. Josefina Lemos

1969 - Início do funcionamento da Escola no porão da Igreja de Santo Antônio com 119 crianças incluindo o curso infantil e 1ª série.

Em abril, as aulas passam a funcionar no salão da paróquia em 3 salas mesmo sem nenhum acabamento. Para os estudos terem validade, a escolinha foi anexada ao Curso Primário do Colégio São José.

1971- É fundada a JASC — Jovens e Adultos a Serviço da Comunidade, que muito ajudou no progresso do bairro. Neste ano, no 1° semestre, é feito um convênio com a firma “Curtume Santa Helena” e a escola é favorecida com bolsas de estudo para os alunos com Salário-Educação.

No 2º semestre, é feito novo convênio com a industria automobilística “Milla”, favorecendo a situação da escola nascente.

1996 – São admitidas crianças de pré-escola em preparação para a 1ª série.

1997 – Início de extensão de séries com uma turma de 5ª série.

Inicia o Plano de expansão da escola aprovado pela Congregação Provincial.

1998 a 2004 – Funciona o Curso Noturno – Alfabetização de Adultos.

2000 – Inicia o trabalho socioeconômico com as famílias feito por profissionais, atendendo às exigências da lei para entidades filantrópicas.

Forma a 1ª turma de alunos que concluíram a 8ª série.

2001 – Inauguração e funcionamento da ampliação da Escola Madre Paula. O 1º ano o socioeconômico.

2006 – Início do 1º período do Curso Infantil – crianças de 4 anos.

2007 – Celebração de Ação de Graças: “Tempo de Esperança”.

- Projeto: “Lendo e interferindo com os pais e comunidade”.

- Projeto: “desenvolvendo a espontaneidade”.

- Encontro familiar.

2008 – Visita da Madre Geral.

- Criação dos bonecos (mascotes) de São José de Calasanz e Santa Paula Montal.

2009 – 40 anos da Escola Madre Paula.

- Escolha da primeira leiga para assumir a direção da escola (Rita de Cássia Dionísio Mota Lacerda).

2010 – Visita da Madre Geral, Madre Divina e Madre Iris.

2011 – Encontro de educadores Escolápios.

2012 – Viagem missionária da supervisora Rejane e do professor Leonardo à África.

Atualmente a Escola Madre Paula conta com 720 alunos, atendendo desde o 1º período até o 9º ano de Ensino fundamental.

“Coloque no coração das crianças e jovens o amor e a oração...” - Madre Paula